Fusão da Vodafone avaliada em 21 mil milhões de euros

A empresa britânica torna-se assim a segunda maior empresa de telecomunicações do mundo. A fusão indiana fará com que a nova empresa seja a maior de um país com mais de mil milhões de pessoas.

A empresa sediada no Reino Unido fundiu-se com a indiana Idea Cellular, tornando-se assim a maior empresa de serviços para telemóveis da Índia, um mercado de mais de mil milhões de pessoas. A holding que resulta dessa união vai ser controlada pela Vodafone (45,1%) e está avaliada em 23,2 mil milhões de dólares (21,4 mil milhões de euros). Os indianos vão manter 30,9% da empresa, segundo a Bloomberg, e o resto será colocado em bolsa.

Esta operação significará que a nova empresa terá 395 milhões de clientes, superando o atual líder do mercado indiano, a Bharti Airtel. Segundo a agência de notícias, a fusão significa que a nova holding será a segunda maior empresa mundial do ramo. Inicialmente, a Vodafone e a Idea Cellullar vão ser donos de metade da empresa, mas depois os britânicos vão vender 4,9% ao bilionário Kumar Mangalam Birla, o dono da Idea. Depois parte da participação da empresa indiana será dispersa em bolsa.

A avaliação de ambas empresas combinadas resulta nos 21,4 mil milhões de euros: a Vodafone India está avaliada em 11,5 mil milhões de euros enquanto a Idea Cellular está avaliada em cerca de 10 mil milhões de euros. O presidente executivo do grupo da Vodafone, Vittorio Colao, disse esperar maior retorno para os acionistas dado que o aumento da escala da nova entidade. Além disso, alguns custos vão deixar de existir, o que dará maior vantagem competitiva à nova empresa num mercado em crescimento.

As ações da operadora de telecomunicações estão a valorizar ligeiramente 0,05% para os 211,50 pences de libra. Já as ações da Idea Cellular estão neste momento a cair 8,51% para os 98,90 rupias.

Comentários ({{ total }})

Fusão da Vodafone avaliada em 21 mil milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião