O paradoxo: o país melhor, a economia nem por isso

  • ECO
  • 13 Março 2017

Fernando Alexandre foi à TEDxBraga apresentar o paradoxo que o ocupa há anos: se as pessoas e as infraestruturas estão melhores, porque é que a economia produz o mesmo que há 16 anos?

“A economia portuguesa, no ano de 2016, vai produzir basicamente o mesmo que produziu no ano 2000. Ou seja, 16 anos depois, o país está incomparavelmente melhor em termos de infraestruturas, – estradas, portos comboios, aeroportos, edifícios das universidades, hospitais, – as pessoas são incomparavelmente mais bem informadas, temos das gerações mais bem formadas de sempre, e no entanto está tudo na mesma. A economia produz exatamente a mesma coisa”.

Este é o paradoxo sobre o qual há uns anos se dedica Fernando Alexandre, pró-reitor da Universidade do Minho e colunista do ECO.

O paradoxo de Fernando Alexandre: “Se as infraestruturas são melhores, se os meios materiais são melhores, se as pessoas são melhores, porque é que da combinação desses dois fatores de produção, como nós dizemos na economia, não resulta nada melhor? Não saímos do sítio, estamos na mesma.”

Fernando Alexandre participou na TEDxBraga e partilhou o vídeo nas redes sociais. Além de tentar resolver o paradoxo, o professor também falou da da inovação, da ligação das empresas às universidades e até sobre as ondas de Nazaré.

Veja o vídeo que Fernando Alexandre partilhou nas redes:

A TEDx é um projeto auto-organizado que reúne pessoas para partilhar uma experiência semelhante às do TED. A TED é uma organização sem fins lucrativos que organiza eventos com palestras sobre assuntos inovadores e com a capacidade de mudar o mundo à nossa volta. Os eventos começaram há 30 anos na Califórnia.

Comentários ({{ total }})

O paradoxo: o país melhor, a economia nem por isso

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião