Recordes em Wall Street com uma palavra de Trump

Um plano fiscal "fenomenal": é quanto basta para deixar os títulos nos Estados Unidos a atingir máximos. O índice de referência S&P 500 quebrou continuou a quebrar recordes.

Os máximos continuam na bolsa norte-americana, acompanhados de uma recuperação do petróleo e do ouro. O motivo? Como já se tornou habitual, Donald Trump, que prometeu esta quinta-feira um plano fiscal “fenomenal” e ainda as expectativas de que o yuan, o yen e o dólar estariam em breve num “campo de jogo justo”.

O índice de referência S&P 500 fechou ainda a crescer para o máximo histórico de 2316,10 pontos, uma subida de 0,36%. O tecnológico Nasdaq subia 0,33% para os 5734,13 pontos, e o industrial Dow Jones mantinha-se bem acima dos 20 mil pontos, nos 20269,37, uma subida de 0,48%.

As reformas fiscais que Donald Trump promete “para breve” estão a ser estruturadas por Gary Cohn, antigo presidente da Goldman Sachs, o que ajuda ao otimismo dos investidores, que querem um programa favorável às empresas.

O dólar recuperou com as afirmações de Donald Trump sobre política monetária. O novo presidente dos Estados Unidos acusou por várias vezes, durante a sua campanha, a China de manipular a moeda. Os seus novos comentários de que o dólar e as moedas chinesa e japonesa jogariam em breve com as mesmas regras parecem indicar que ainda não abandonou essa perspetiva.

Comentários ({{ total }})

Recordes em Wall Street com uma palavra de Trump

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião