Isabel Jonet põe em causa aumento do salário mínimo nacional

  • ECO
  • 29 Janeiro 2017

A responsável do Banco Alimentar considera que o aumento do salário mínimo "faz sentido", mas alerta que pode trazer riscos de despedimento.

O aumento do salário mínimo “faz sentido” mas pode trazer risco de despedimentos. Esta é a convicção de Isabel Jonet, presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares. Em entrevista ao Negócios e à Antena 1, Isabel Jonet, diz que a subida do salário mínimo é positiva porque há muita gente a ganhar muito pouco em Portugal, contudo, teme que o reverso da medalha se traduza em mais despedimentos. A economista, considera que aquilo que é urgente são estímulos à criação de emprego dos menos qualificados.

 

A presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares diz ver como positiva a subida do salário mínimo (SMN) decidida pelo Governo com o apoio dos partidos à sua esquerda parlamentar, até porque “há muitas pessoas com salários muito baixos”. No entanto, alerta que a sua formação de base de economista a leva a questionar-se sobre se a medida não terá consequências ao nível dos despedimentos.

Para Isabel Jonet, mais importante do que aumentar o salário mínimo são as políticas ativas de emprego, que conduzam à criação de postos de trabalho na população mais velha e menos qualificada que, de repente, viu jovens licenciados a ocuparem os seus lugares.

A responsável do Banco Alimentar diz assim que o ideal seria equilibrar o aumento do salário mínimo nacional (SMN) com estímulos diretos à criação de emprego.

Comentários ({{ total }})

Isabel Jonet põe em causa aumento do salário mínimo nacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião