O dinheiro sujo da Índia acaba de ser lavado hoje

O primeiro-ministro garantiu que o plano de ação resultou na primeira entrevista depois de o ter aplicado. O prazo para trocar o dinheiro termina hoje.

Termina esta sexta-feira o prazo de 50 dias para a troca do dinheiro ‘velho’ pelo ‘novo’. A decisão do primeiro-ministro indiano começou a 8 de novembro para lutar contra a corrupção no país. Narendra Modi fala aos cidadãos este sábado com a situação monetária de regresso ao normal.

Com o prazo a acabar, a moeda antiga só poderá ser depositado no Banco Central da Índia até 31 de março. Depois dessa data, escreve o jornal The Hindu, esse dinheiro ‘velho’ será ilegal e quem o tiver em sua posse pode ser multado ou ir parar à prisão. Os indianos que vivam no estrangeiro também têm até dia 31 de março.

Na primeira entrevista após o início do processo, o primeiro-ministro indiano afirmou que este era um momento decisivo para o país e que o objetivo de limpar o dinheiro ‘negro’ em circulação vai ser alcançado. Narendra Modi garantiu que o dinheiro que estava na posse de terroristas e traficantes “foi neutralizado”. “As receitas conseguidas vão ser usadas para promover o bem-estar dos pobres, os oprimidos e os marginalizados”, anunciou.

Esta sexta-feira, a BBC revelou que os indianos estão a fazer fila nas últimas horas que têm para depositar o dinheiro nos bancos ‘normais’, tal como aconteceu quando a medida foi anunciada. Estima-se que 40% das caixas de multibanco estejam vazias.

Esta nova medida pretende acabar com o excesso de transações em dinheiro. O que aconteceu? O Governo indiano renovou todas as notas e moedas, aumentou o limite de levantamento de dinheiro (o limite foi aumentado, por dia, para os 2.500 rupias; por semana, o número subiu aos 24.000 rupias) e de troca de dinheiro ‘velho’ por novo. O objetivo é lutar contra a corrupção ‘endémica’ e a evasão fiscal.

O primeiro-ministro indiano numa visita ao Japão esta semana. Por causa da confusão instalada na Índia, Narendra Modi foi criticado internamente por marcar a visita na mesma altura. Fotógrafo: Toru Yamanaka/Pool via Bloomberg
O primeiro-ministro indiano numa visita ao Japão esta semana. Por causa da confusão instalada na Índia, Narendra Modi foi criticado internamente por marcar a visita na mesma altura.
Fotógrafo: Toru Yamanaka/Pool via Bloomberg
© 2016 Bloomberg Finance LP

Esta foi uma das promessas eleitorais de Modi aliada à vontade de recuperar rendimento obtido de forma ilegal, localmente conhecido como “dinheiro negro”. Além disso, o primeiro-ministro quer reforçar as medidas contra a propriedade ‘benami’, um método ilegal usado na Índia onde quem compra uma propriedade não é o beneficiário último dessa propriedade, mas sim outra pessoa.

De acordo com a Bloomberg, 86% do dinheiro indiano em circulação estava concentrado nas notas de 500 (cerca de oito dólares) e de 1.000 (cerca de 15 dólares).

Editado por Paulo Moutinho

Comentários ({{ total }})

O dinheiro sujo da Índia acaba de ser lavado hoje

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião