Estes números marcam a pobreza em Portugal

No Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, o Eurostat divulgou uma estatística especial e a Rede Europeia Anti-Pobreza organizou uma conferência. O ECO traça o retrato português em números.

Médias, percentagens, valores em milhares ou milhões: são vários os números que marcam a pobreza em Portugal, um tema que progressivamente tem vindo a ser mais estudado. Se é consensual que a erradicação da pobreza é mandatória, a forma de lá chegar traz divergências. Os números, ausentes de interesses, mas abertos a interpretações, podem traçar a realidade que existe e explorar soluções.

Os dados de 2015 indicam que a taxa de risco de pobreza e exclusão social melhorou, mas a taxa de pobreza manteve-se estável nos 19,5%, de acordo com o sumário executivo do relatório Indicadores Sobre A Pobreza – Dados Europeus e Nacionais, da Rede Europeia Anti-Pobreza, atualizado este mês.

  • 26,6%

O número foi divulgado esta segunda-feira pelo Eurostat e representa a percentagem da população portuguesa que está em risco de pobreza ou exclusão social. Portugal está acima da média europeia de 23,7%, ao ser o décimo país com o pior registo entre os 28 Estados-membros. O dado é relativo a 2015 e, em comparação com os dados pré-crise de 2008, a percentagem só é superior em seis décimas.

  • 10,9%

Esta é a taxa estimada de trabalhadores pobres para Portugal. Tanto na União Europeia dos 28 como na Zona Euro (19 Estados-membros com a moeda única) esta taxa situa-se nos 9,5%.

  • 11,3%

Representa a percentagem dos jovens que não estão a estudar nem a trabalhar em Portugal. A taxa é superior na UE (12%) e na Zona Euro (12,2%).

  • 31,1%

É o índice de dependência dos idosos portugueses registado em janeiro de 2015. A média da União Europeia foi mais baixo: 28,8%.

  • 24,4%

Traduz a percentagem de mulheres que se encontram em risco de pobreza e exclusão social, em comparação com os 23% registado para os homens, na União Europeia. A mesma relação acontece em Portugal: 27,3% para as mulheres e 25,9% para os homens.

  • 19,5%

Era a percentagem a população total portuguesa que estavam em risco de pobreza em 2014 segundo os dados do INE.

  • 42%

Em 2015, 42% dos desempregados estavam em risco de pobreza, taxa que desce para os 31,9% para os inativos. Quanto à população reformada a taxa foi de 14,4%.

  • 21,6%

Representa a percentagem da população portuguesa que se encontrava numa situação de privação material, em 2015. Em situação de privação severa estavam 9,6%.

Os números são do Eurostat, INE, dados governamentais ou da OCDE e foram recolhidos pela EAPN Portugal – Rede Europeia Anti-Pobreza.

Editado por Mónica Silvares

PUB

Comentários ({{ total }})

Estes números marcam a pobreza em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião